Terça-feira, 25 de Novembro de 2008

Ó Poesia sonhei que fosses tudo

Foto de Jonh Kimberley

 
 
Ó Poesia sonhei que fosses tudo

E eis-me na orla vã abandonada

Uma por uma as ondas sem defeito

Quebram o seu colo azul de espuma

E é como se um poema fosse nada

 
Sophia de Mello Breyner

 
........

 

E o meu sonho de poeta ( ? )

Interrompeu-se ...

E os versos que faço

Estão em mim , colados nos meus olhos

O que vejo, toco e sinto

já não escrevo.

 

Voltarei? Talvez um dia ....

 

 


escrevinhado por MT-Teresa às 22:28
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
partilhar
Segunda-feira, 29 de Setembro de 2008

Devagar no Jardim ...

 
Devagar no jardim a noite poisa

     E o bailado

                    dos seus passos

Liberta a minha alma dos seus laços,

            Como se de novo

                     fosse criada cada coisa.

            

 

Sophia de Mello Breyner

 

 
 


escrevinhado por MT-Teresa às 20:40
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
partilhar
Quarta-feira, 10 de Setembro de 2008

Nada se perdeu em mim

the_gift_500.jpg (30849 bytes)

Pintura de Steven Kenny

 
 

Não se perdeu nenhuma coisa em mim.
Continuam as noites e os poentes
Que escorreram na casa e no jardim,
Continuam as vozes diferentes
Que intactas no meu ser estão suspensas.
Trago o terror e trago a claridade,
E através de todas as presenças
Caminho para a única unidade.
 

Sophia de Mello Breyner 
 
 

escrevinhado por MT-Teresa às 07:04
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
partilhar
Terça-feira, 24 de Junho de 2008

As Casas

 
" Reflexos de Céu "

 

 

 

 

Casas do Cruzeiro, Aldeia do Sabugueiro, Serra da Estrela

(foto de MT-Vivências)

 
 
Há sempre um deus fantástico nas casas

Em que eu vivo, e em volta dos meus passos

Eu sinto os grandes anjos cujas asas

Contêm todo o vento dos espaços

 

Sophia de Mello Breyner, in Dia do Mar

 
 
 


escrevinhado por MT-Teresa às 19:37
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
partilhar
Sábado, 3 de Maio de 2008

Adoro Lisboa e o Tejo

 

 

Fotos de MTeresaVivências, Lisboa e o Tejo vistos do Miradouro da Srª do Monte, à Graça

 
....

 
Digo:
"Lisboa"
Quando atravesso - vinda do sul - o rio
E a cidade a que chego abre-se como se do meu nome nascesse
Abre-se e ergue-se em sua extensão nocturna
Em seu longo luzir de azul e rio
Em seu corpo amontoado de colinas
 

( ... )

 

Sophia de Mello Breyner

 

 
 

neste momento estou: alfacinha de gema
ao som de: Madredeus - Adoro Lisboa

escrevinhado por MT-Teresa às 00:31
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
partilhar
Terça-feira, 22 de Abril de 2008

Memórias de Abril 1

 
A Memória, de Magritte

 

Cantaremos o desencontro:

O limiar e o linear perdidos

 

Cantaremos o desencontro:

A vida errada num país errado

Novos ratos mostram a avidez antiga

 

Sophia de Mello Breyner, "Poema", in O Nome das Coisas

 
 

neste momento estou: bem

escrevinhado por MT-Teresa às 16:17
link do post | comentar | favorito
partilhar
Domingo, 4 de Novembro de 2007

o Mar

  

Fotos: MT

 

 

Mar sonoro, mar sem fundo, mar sem fim.
A tua beleza aumenta quando estamos sós
E tão fundo intimamente a tua voz
Segue o mais secreto bailar do meu sonho.
Que momentos há em que eu suponho
Seres um milagre criado só para mim

 

Sophia de Mello Breyner

 

 

neste momento estou:

escrevinhado por MT-Teresa às 10:06
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
partilhar
Domingo, 30 de Setembro de 2007

Despedida de Verão

 




Era preciso agradecer às flores
Terem guardado em si,
Límpida e pura,
Aquela promessa antiga
Duma manhã futura.

Sophia de Mello Breyner



...... 




Neste fim de tarde em que os ares frios e as chuvas do Outono já começam a chegar, senti de repente a nostalgia. Nunca gostei do Outono apesar dos tons magníficos com que as árvores se pintam. Fazem-me falta os dias lentos e as noites cálidas de Verão, onde quase se podem contar as estrelas e retribuir o sorriso da lua.
 


A minha despedida do Verão é em azul e recebo o Outono também em azul para enganar os cinzas.


 

 

neste momento estou: A despedir-me do Verão

escrevinhado por MT-Teresa às 22:11
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
partilhar
Sábado, 12 de Maio de 2007

Dia de Hoje

 

.

Ó dia de hoje, ó dia de horas claras

Florindo nas ondas, cantando nas florestas

No teu ar brilham transparentes festas

E o fantasma das maravilhas raras

Visita, uma por uma, as tuas horas

Em que há por vezes súbitas demoras

Plenas como as pausas dum verso

.

Ó dia de hoje, ó dia de horas leves

Bailando na doçura

E na amargura

De serem perfeitas e de serem breves.

.

Sophia  De Mello Breyner

.

neste momento estou: viva

escrevinhado por MT-Teresa às 22:35
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
partilhar
Quarta-feira, 11 de Abril de 2007

Abril

  Foto: João G

.

Vinhas descendo ao longo das estradas,

Mais leve do que a dansa

Como seguindo o sonho que balança

Através das ramagens inspiradas.

.

E o jardim tremeu,

Pálido de esperança.

 

.

 

Sophia de Mello Breyner ( Dia do Mar)

.


escrevinhado por MT-Teresa às 19:21
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
partilhar
Terça-feira, 27 de Março de 2007

Quem és tu?

.

Quem és tu que assim vens pela noite adiante,
Pisando o luar branco dos caminhos,
Sob o rumor das folhas inspiradas?

.

A perfeição nasce do eco dos teus passos,
E a tua presença acorda a plenitude
A que as coisas tinham sido destinadas.

.

A história da noite é o gesto dos teus braços,
O ardor do vento a tua juventude,
E o teu andar é a beleza das estradas.

.

Sophia de Mello Breyner

.


escrevinhado por MT-Teresa às 22:29
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
partilhar
Quarta-feira, 21 de Fevereiro de 2007

Amor

 de Alfred Gockel

.

Mas como és belo, amor,

de não durares,

De ser tão breve e fundo

o teu engano,

E de eu te possuir

sem tu te dares

.

Sophia de Mello Breyner

.


escrevinhado por MT-Teresa às 21:59
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
partilhar
Terça-feira, 23 de Janeiro de 2007

Amanhecer

.

Sonhei com lúcidos delírios
À luz de um puro amanhecer
Numa planície onde crescem lírios
E há regatos cantantes a correr
.
 
Sophia de Mello Breyner in Dia do Mar
.

escrevinhado por MT-Teresa às 07:25
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
partilhar
Domingo, 3 de Dezembro de 2006

Deserto

 

Para atravessar contigo o deserto do mundo

Para enfrentarmos juntos o terror da morte

Para ver a verdade para perder o medo

Ao lado dos teus passos caminhei

Por ti deixei meu reino meu segredo

Minha rápida noite meu silêncio

Minha pérola redonda e seu oriente

Meu espelho minha vida minha imagem

E abandonei os jardins do paraíso

Cá fora à luz sem véu do dia duro

Sem os espelhos vi que estava nua

E ao descampado se chamava tempo

Por isso com teus gestos me vestiste

E aprendi a viver em pleno vento

Sophia de Mello Breyner


escrevinhado por MT-Teresa às 02:03
link do post | comentar | favorito
partilhar

Pudesse eu

  "Retrato" de T.E.

Pudesse eu não ter laços nem limites
Ó vida de mil faces transbordantes
Para poder responder aos teus convites
Suspensos na surpresa dos instantes!

Sophia de Mello Breyner

 

neste momento estou: intransitável

escrevinhado por MT-Teresa às 01:17
link do post | comentar | favorito
partilhar

Mar Sonoro

Mar sonoro, mar sem fundo, mar sem fim.
A tua beleza aumenta quando estamos sós
E tão fundo intimamente a tua voz
Segue o mais secreto bailar do meu sonho.
Que momentos há em que eu suponho
Seres um milagre criado só para mim
.

Sophia de Mello Breyner

neste momento estou:

escrevinhado por MT-Teresa às 01:12
link do post | comentar | favorito
partilhar

Eis-me

 "Mulher adormecida" de Picasso

Tendo-me despido de todos os meus mantos
Tendo-me separado de adivinhos mágicos e deuses
Para ficar sózinha ante o silêncio
Ante o silêncio e o esplendor da tua face
Mas tu és de todos os ausentes o ausente
Nem o teu ombro me apoia nem a tua mão me toca
O meu coração desce as escadas do tempo em que não moras
E o teu encontro
São planícies de silêncio
Escura é a noite
Escura e transparente
Mas o teu rosto está para além do tempo opaco
E eu não habito os jardins do teu silêncio
Porque tu és de todos os ausentes o ausente

Sophia de Mello Breyner

 

neste momento estou:

escrevinhado por MT-Teresa às 00:57
link do post | comentar | favorito
partilhar
Sábado, 25 de Novembro de 2006

Ausência

Num deserto sem água
Numa noite sem lua
Num país sem nome
Ou numa terra nua

Por maior que seja o desespero
Nenhuma ausência é mais funda do que a tua.

Sophia de Mello Breyner


escrevinhado por MT-Teresa às 19:35
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
partilhar

Bem Vindos



" As ondas quebravam uma a uma. Eu estava só com a areia e com a espuma. Do mar que cantava só para mim

Sophia de Mello Breyner



Esta sou eu

segue-me

. 51 seguidores




Created by Crazyprofile.com


myspace layouts, myspace codes, glitter graphics



RESPEITE OS DIREITOS DE AUTOR

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape





Click for Lisbon, Portugal Forecast

Vivências Recentes

Ó Poesia sonhei que fosse...

Devagar no Jardim ...

Nada se perdeu em mim

As Casas

Adoro Lisboa e o Tejo

Memórias de Abril 1

o Mar

Despedida de Verão

Dia de Hoje

Abril

Quem és tu?

Amor

Amanhecer

Deserto

Pudesse eu

Mar Sonoro

Eis-me

Ausência

Vivências Passadas

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

CURRENT MOON

Julho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


online
Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!

Quem visito e me visita


Created by Crazyprofile.com

mais comentados

11 comentários
8 comentários
8 comentários
5 comentários
5 comentários
3 comentários
2 comentários
2 comentários
1 comentário
1 comentário
1 comentário
1 comentário

últ. comentários

Eu quase choro com esse texto, é muito emocional. ...
http://relatodeumaborto.webnode.com/ Minha Histori...
Oi GENTE MEU NOME E ROSE TENHO 13 EU SO...
Chocante
oi meu nome é joice e eu to grávida ...
eu sou totalmente contra o aborto... eu tenho 15 a...
Acho o seguinte: todos cometemos erros! Com certez...
tb naum axo certo o aborto...matarem seu proprio f...
Isso e uma falta de ética. Pq... Q na hr q ...
Olá, Tenho 18 anos , minha namorada é mais nova do...
As nuvens passam, as amaçadores também. Desejo que...
JoãoDesistir nunca! Apenas deixei de escrever, mas...
Todos temos dores, sofremos. [Error: Irreparable i...
Aborto uma das piores coisas da vida,um ser apagan...
ESte blog é muito simpatico, Gostei,Miguel

tags

25 de abril(5)

abril(9)

adeus(9)

alegria(5)

amigos(30)

amizade(14)

amor(137)

aniversário(9)

ano novo(3)

arte(7)

ausência(17)

azuis(9)

beleza(7)

blog(41)

blogue(5)

café(3)

casa das flores(3)

cecilia meireles(6)

cinema(4)

cinza(3)

citação(29)

coisas simples(4)

consciência(3)

cores(3)

dança(16)

david mourão ferreira(7)

descoberta(3)

desejos(7)

desencontro(4)

dia do livro(3)

dor(4)

encontro(4)

enganos(5)

escolhas(4)

escrita(3)

espectaculo(3)

eu(12)

eugénio de andrade(5)

fado(4)

férias(5)

fernando pessoa(3)

filho(15)

fim(4)

florbela espanca(5)

flores(17)

fotografia(13)

fotos(11)

fotos minhas(4)

ilusão(3)

inquietação(3)

joaquim sustelo(4)

josé l. santos(3)

lágrimas(3)

liberdade(13)

lisboa(10)

livros(8)

lua(6)

luz(4)

mãe(7)

manhãs(4)

mar(19)

margarida(4)

maria teresa horta(4)

máscaras(5)

memória(18)

miguel torga(7)

morte(6)

mulher(9)

música(19)

natal(8)

noite(19)

olhos(4)

pai(4)

paixão(16)

páscoa(4)

paz(9)

pintura(13)

poema(117)

poemas de amor(8)

poesia(85)

portugal(5)

primavera(6)

rugby(6)

saudade(24)

silêncio(15)

sol(5)

solidão(19)

sonho(9)

sonhos(4)

sophia m breyner(18)

tango(5)

tempo(14)

trabalho(5)

triste(4)

tristeza(15)

tu(4)

veneza(4)

vida(225)

video(17)

zeca afonso(4)

todas as tags

Pesquisa

 

Favoritos

Vivências

1º Aniversário

As nossas almas

Encontro Mágico

Estrela do Mar II

A Carícia do Sol

Parabéns Filho

A Teia

Dia do Livro

O Crepúsculo

subscrever feeds