Segunda-feira, 29 de Setembro de 2008

Devagar no Jardim ...

 
Devagar no jardim a noite poisa

     E o bailado

                    dos seus passos

Liberta a minha alma dos seus laços,

            Como se de novo

                     fosse criada cada coisa.

            

 

Sophia de Mello Breyner

 

 
 


escrevinhado por MT-Teresa às 20:40
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
partilhar
Quarta-feira, 26 de Março de 2008

Quando a noite se abate sobre nós

 
" Quando a noite chega o maravilhoso não escurece "

 

Gonçalo M. Tavares

 
....

 

Rasgam-me a pele, as pedras pontiagudas da indiferença dos homens.

 
Equilibro-me nos escassos sorrisos que ainda restam nos corredores lisos da compreensão mas os meus olhos perplexos voltam a encarar os rostos da ambição desmedida e da traição que sem pudor dispensaram as máscaras onde se esconderam temporariamente.

 

Luto desesperadamente para vislumbrar os horizontes tranquilos que me permitem seguir em frente.

 

Quero acreditar que sim...!
Que não me afundo no lodo que me rodeia.
 

Que o maravilhoso não escurece quando a noite se abate sobre nós.

 

 

 

 

 

 

neste momento estou: desanimada

escrevinhado por MT-Teresa às 23:14
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
partilhar
Quarta-feira, 2 de Janeiro de 2008

A Valsa

 

 "La Valse" de Camille Cloudel

 

 

Sou uma delicada neblina
Na minha cama de lua branca
Escondo-me entre o linho e as penas
Onde só o meu corpo cabe
E toda a noite eu rodopio
Ofegante e cadenciada
A valsar  em salões de baile
Até me doer a madrugada
 
Escuta o som das águas cristalinas
Que te falam dos meus olhos
Desliza no chão rubro dos meus desejos
Por onde se me arrastam os passos
E vem, Amor, vem dançar comigo
Porque nos meus sonhos
Ah...! Meu Amor, nos meus sonhos
ainda estou perdida a valsar nos teus braços
 
MT-Teresa
 
ao som de: Leonard Cohen - Take this Waltz

escrevinhado por MT-Teresa às 20:52
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
partilhar
Quarta-feira, 12 de Dezembro de 2007

A Noite dos meus sentidos

 

Óleo de Van Gogh

 
Procurou-me uma estrela na noite dos meus sentidos

Cadente, como as palavras que já não dizes

Reluzente, como o teu olhar distante

Perdido...

 

Ah...! Encantador dos meus olhos rasos
Escondo-me no crepúsculo dos dias
E em noites de espelhos mágicos
Onde rostos se cobrem de nostalgia

 

O eco de uma voz quente, acaricia-te
Lamento cálido de uma despedida
Vendaval de sentires acorrentados
 
Sou eu... a silenciar
Os desejos adiados do meu corpo
Incendiado pela tua ausência
Nos meus sonhos brandos
 
 
MT-Teresa
 
 
  

 

 

 

neste momento estou: em baixo

escrevinhado por MT-Teresa às 07:25
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
partilhar
Quarta-feira, 5 de Dezembro de 2007

Sonho que te beijo

(fotografia de Carla Maio-1000Imagens)

 

 

Esta noite sonhei passos no vazio da casa.
Os risos que eu ouvi, abriram janelas a pássaros sem asas

presos ao meu leito.

O silêncio tem a tua voz.
Mas eu guardo ainda o rumor das tuas águas
a bater-me no peito.

Só te sinto à noite, quando a lua se descobre.
De manhã acordo,
e sonho que te beijo.

 

 
MT-Teresa

 

 
              


escrevinhado por MT-Teresa às 07:39
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
partilhar
Quinta-feira, 18 de Outubro de 2007

O peso da memória

 

 

Pintura de António Peticov

 
Era uma noite igual a tantas outras.

Entrou na sala onde apenas se via a luz do pequeno candeeiro sobre a escrivaninha. O resto da casa estava às escuras com a excepção do hall de entrada que ela tinha por hábito deixar iluminado, para lhe dar a sensação de que morava ali mais gente.

 

Acendeu uma vela aromática para disfarçar o cheiro do tabaco e começou a escrever na tentativa de aliviar a melancolia que se começava a apoderar dela. No silêncio esmagador da sua solidão, apenas se ouvia o som das  teclas do computador  sob os seus dedos.

 
 

Não esperava visitas e certamente ninguém lhe iria bater à porta. Estava sozinha como na maioria das noites da semana, mas naquele momento tudo lhe era pesado.

Aquela, era uma daquelas noites em que precisava de ouvir dizer: Amo-te.

Fechou os olhos e imaginou-se a subir uma escada que a levasse para um mundo encantado onde os silêncios fossem leves, as palavras verdadeiras e as pessoas permanecessem para todo o sempre.

 

Um mundo onde a palavra "partida" não fosse conhecida.

 

 

 

 


 

MT-Teresa

(18/10/07)

 

 


escrevinhado por MT-Teresa às 22:33
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
partilhar
Segunda-feira, 8 de Outubro de 2007

A outra face da Lua

 

Imagem retirada do Google

 
Na face iluminada da Lua revelam-se segredos e desvendam-se mistérios em teias de alegres sonhos que me acordam os sentidos.

 

Flutuo no ar com a leveza de um pássaro de fogo e deixo que os desejos lunares me arrebatam o corpo. 

           
                     

 MTTeresa

 

 

neste momento estou:
ao som de: Pink Floyd " Dark Side of the Moon"

escrevinhado por MT-Teresa às 18:37
link do post | comentar | ver comentários (14) | favorito
partilhar
Terça-feira, 18 de Setembro de 2007

O Tamanho dos Sonhos

 

.

 

Os meus sonhos não cabem nas palavras que vou sonhando

.

neste momento estou: coerente e fiel a mim própria
tags: , ,

escrevinhado por MT-Teresa às 22:45
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
partilhar
Quinta-feira, 21 de Junho de 2007

Pedir a quem?

 Óleo de Nela Vicente

.

Devia ser proibido que a tristeza se instalasse quando o amor nos sorri.
Pedir a quem?
À Lua...ou aos astros que nos espreitam?
.
Talvez aos deuses que nos fazem dançar e cair ao sabor da sua música.
.
.
neste momento estou: no meio
ao som de: Sting - Until

escrevinhado por MT-Teresa às 22:07
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
partilhar
Sexta-feira, 13 de Abril de 2007

Poema inacabado

 

.

 

Que tristeza te adivinho

profunda,  dolorosamente gritada

vinda da tua alma em sangue

do teu corpo expectante

em noites escuras de desejos

amordaçados

.

Solta o teu pranto, Poeta

deixa os abismos passar

renasçe para a nova claridade

e abraça sem medo

a aura misteriosa

com que te envolvo nos meus braços

.

Reconheces-me de outras vidas? 

..........

Teresa E (13/04/07)

.


escrevinhado por MT-Teresa às 19:30
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
partilhar
Terça-feira, 20 de Março de 2007

O Sonho e a Realidade

.

Adormeço para não pensar
Mas penso mesmo a sonhar
Acordo, exausta,
Assustada e a chorar.
Mas acordando tudo se mistura
O sonho com a  realidade
O presente e o passado
A mentira e a verdade.
 
Não quero adormecer
Meus olhos ficam abertos
Lutando para não sonhar.
 
E então mesmo acordada
Pelos sonhos sou assaltada
Vislumbro as sombras negras
até chegar a madrugada
 
A luz não me apazigua
A noite me tortura
Vivo sonhando
Como sonâmbula nua
.
Teresa E 
8/1/05
.

escrevinhado por MT-Teresa às 07:15
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
partilhar
Quinta-feira, 22 de Fevereiro de 2007

Regresso

  Imagem retirada da Net

.

.

Não sei...
se  um desejo,
uma quimera...
um sopro suave
sussurrado
ou um beijo doce
de Primavera
me teria despertado...
 
Sei...
que alguma coisa
me acordou o desejo
(sepultado)
e o que foi
trouxe-me a cor
das noites claras
e nas entranhas,
o calor
desenfreado
.
Teresa E.
.
neste momento estou: neste momento, com insónia
tags: , ,

escrevinhado por MT-Teresa às 23:50
link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito
partilhar
Sexta-feira, 22 de Dezembro de 2006

Esta Noite

.

Sonhei com cores cinza e branca
Agitei meu ser com sons vagos
Voltei meus lencóis do avesso
Percorri as brumas do incerto
Gemi as dores que são tuas
Somei tua tristeza à minha
Murmurei queixumes diversos
Apaguei a luz da memória
Confundi o Sol com a Lua
Procurei uma estrela sem luz
Expulsei anjos e demónios
Atei meus laços perdidos
Abri os meus olhos  sem ódios
Senti a esperança em mim
Beijei o teu rosto querido
Acordei de um sono sem fim
.
Teresa E.
.
tags: ,

escrevinhado por MT-Teresa às 22:45
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
partilhar
Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2006

As Sombras

 Foto de JF

 

Das sombras que se vestem
de luares e  rendilhados de estrelas
apenas sei que as sinto e as pressinto
e o meu sorriso quase as alcança
e  prende, num abraço etéreo
cheio de beijos dissimulados
 
Que me desnudo...perante elas?
Que importa?
 
Se os meus sonhos,
já não me pertencem
de tanto adivinhados!
.
Teresa E.
.
neste momento estou:

escrevinhado por MT-Teresa às 23:33
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
partilhar
Terça-feira, 28 de Novembro de 2006

Dança

 
Para quem danço?
Nem eu sei....
 
 
Danço com as palavras, com as mãos, com os olhos
Danço sózinha no meio das gentes
Danço nua,  vestida de azul, ou de negro e até de vermelho já me cobri.
Danço a  rir e a chorar
Danço a sonhar
Até quando amo, eu danço.
 
 
Vivi sempre a dançar, mesmo parada no meu canto
Dançarei sempre , mesmo que a música se cale
Ensaiei passos diferentes para acordes vários
Em alguns, tropecei, até caí
Mas sempre a dançar, nunca desisti
E retomava os passos novos que aprendi
Porque a dança é vida e quando eu parar
É porque morri!
 
Se é para ti que eu danço?
Danço para mim!
Mas esta noite, sim, a minha dança foi para ti!
neste momento estou: acordada à pressa

escrevinhado por MT-Teresa às 07:39
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
partilhar
Sábado, 25 de Novembro de 2006

Hoje...

Sinto um frio estranho
que se chama inquietação
 
Uma dor antiga
que se chama solidão
 
Uma lágrima teimosa
que se chama tristeza
 
Um sorriso triste
que se chama saudade
 
Um olhar azul
que se chama melancolia
 
Tudo se transforma e se repete à minha passagem.
Sei de cor, o princípio e o fim de tudo...
Insisto em me mascarar para que o destino não me encontre
Atiro beijos ao mar que me são devolvidos...transfigurados
Amo sombras que não consigo tocar
Acaricio corpos de areia
 
Mas...se desisto, perco-me de mim!
Teresa E.
neste momento estou: vazia

escrevinhado por MT-Teresa às 20:37
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
partilhar
Quarta-feira, 22 de Novembro de 2006

Nas tuas Ausências

 
Os silêncios
são palavras não ditas   
mas que eu desvendo
são saudades
que não desejas
mas te atormentam
recordações
que omites
mas te perseguem
erros negados
mas que persistem
amores passados
que regressam
 
 
Ás vezes és assim!
Pássaro moribundo
sem destino, sem poiso, solitário.
 
Ás vezes percorro as distâncias
e consigo ser a  terra
quente e forte que te acolhe.
Mas...É tão difícil, meu amor
acompanhar-te nessas
obscuras caminhadas
onde não há lugar para mim!
 
(T.E. - 15/01/2006)

escrevinhado por MT-Teresa às 18:24
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
partilhar
Sábado, 14 de Outubro de 2006

Esta Noite Dancei... de Joaquim Sustelo

Quando as palavras que se escrevem  dão o mote à inspiração de outros, a solidão que por vezes nos acompanha nesse acto ( que na maioria das vezes é solitário e silencioso) é rasgada com sorrisos que nos dão força , como este que o meu grande amigo e Poeta Joaquim Sustelo me ofereceu " dançando" comigo. Obrigada por me fazeres companhia.

   

ESTA NOITE DANCEI SÓ PARA TI
 
 
De túnicas de cambraia azul
Eu me vesti,
Salpicadas de desejos
E de beijos
Cor de carmim.

E assim,
Esta noite dancei só para ti

Nunca sabes quando eu chego...
Previamente não to digo.
Não te afirmo nem o nego
E aquela vez, tão bonita,
Da minha última visita
Pensas sempre que foi a derradeira.

Mas gosto desta maneira
De deixar-te em incerteza...

Este suplício da espera
Que sei que te desespera
Não tendo de mim sinais...
Que ao mesmo tempo te atiça
Pra saberes... e te enfeitiça
Sempre mais, cada vez mais.

Mas quando para ti danço
O toque não é permitido;
Ficas na frente sentado
Naquela mesma poltrona
Onde passas muitas horas
Dos dias onde demoras
A dirigir-me a coragem.

A dançar se me abandona
Na minha dança selvagem
O meu corpo à tua frente
E vês-me dançar... Somente!

Já dancei com todas as cores:
De preto, um tango atrevido!
Já valsei de branco e rosa...
 
E de azul vestida agora
Eu era a tua Isadora
Causando-te aquelas dores
Que sei que a tua alma sente
Por me veres provocando
Dançando, rodopiando
Aumentando esses calores
À tua frente...

Em certas noites
Abro a porta mansamente
E nem sequer por mim dás...
Entro silenciosamente
E é o meu perfume que faz
A denúncia da chegada.

Quero que me acoites
Nos teus braços...

E esses laços
De amor, que a vida nunca desfez,
Sejam sempre uma alvorada
Para nós,
Como se ouvíssemos
Cada um, do outro, a voz
Pela primeira vez...

Nosso caso de amor
Ele é sublime, etéreo,
Mas onde nada se sabe,
Tudo, tudo, é um mistério...

Também há noites em que me contas
A tua vida passada;
As tuas histórias, algumas até tontas...

E eu fico sentada
No chão
Apoiada com a cabeça no teu colo
A ouvir-te com emoção.

Assim me enrolo
A ti, escutando essa cadência
Que me acalma
Porque conforta tanto a minha alma!

Meu coração-viajante
Segreda-me a cada instante
Desejos de permanência
Que a alma nunca escutou.

Ah, se ficasse contigo
Teria como castigo
O deixar de ser quem sou!...

As nossas noites são a nossa vida
Onde passamos horas de harmonia
Um tempo que contudo é de fugida...
Ao chegar a manhã, cessa a magia.

Sei que ao partir
Te deixo em desespero
Sem saberes se hei-de ressurgir...
Mas é assim que eu quero!

Apenas sabes pelo que escrevi
Que é à noite
Que eu danço só para ti.
 

Joaquim Sustelo
 
(totalmente adaptado-  com muitos  versos iguais às suas frases - do magnífico texto da minha amiga Mar Teresa)

escrevinhado por MT-Teresa às 10:51
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
partilhar
Domingo, 24 de Setembro de 2006

Esta noite dancei só para ti

 
 
Vesti-me de túnicas de cambraia azul, salpicadas de beijos cor de carmim e esta noite dancei só para ti.
....
 
Nunca sabes quando eu chego, por isso esperas-me  receoso e inseguro porque desconheces se a minha última visita, não terá sido a derradeira. Faz parte da ilusão que criei e na qual resvalas todas as noites e, eu sei que gostas desta incerteza que te desespera  mas que te enfeitiça cada vez mais.
 
Quando danço para ti , o toque  não é permitido. Ficas sentado nessa poltrona, em que passas muitas horas dos teus dias e olhas-me na minha dança selvagem.
 
....
 
 Já me vesti de preto e dancei um tango atrevido
 e até já valsei vestida de branco e rosa ,
 mas esta noite  em que o meu corpo,
 estava de azul vestido,
fui uma Duncan provocadora e livre,
 rodopiando á tua volta.
 
....
 
 Em certas noites, abro a porta tão mansamente que mal dás pela minha chegada. Aproximo-me silenciosamente e quando o meu perfume me denuncia,  viras-te, corres para mim e abraçamo-nos como se fosse um primeiro encontro. É aí que reside a alquimia, os nossos encontros são sempre primeiros encontros, onde nada se sabe e tudo é mistério.
 
Também existem noites, em que tu  me contas a tua vida passada, as tuas histórias  e o teu sentir. Sento-me no chão, com a cabeça apoiada no teu colo e enquanto me afagas os cabelos, eu fecho os olhos e viajo ao som da tua voz quente e calma. Nessas alturas invade-me uma sensação de paz e  o meu coração viajante. segreda-me desejos de  permanência mas que  teimo em não escutar. Se eu ficasse contigo, deixaria de ser quem sou.
 
...
 
As nossas noites são a nossa vida,
 porque com a manhã, cessa  a magia
Não sabes se volto,
 porque é assim que eu quero.
 
Apenas sabes que é à noite que eu danço só para ti!
 
Teresa E.
22/09/06
tags: ,

escrevinhado por MT-Teresa às 10:24
link do post | comentar | favorito
partilhar

Bem Vindos



" As ondas quebravam uma a uma. Eu estava só com a areia e com a espuma. Do mar que cantava só para mim

Sophia de Mello Breyner



Esta sou eu

segue-me

. 51 seguidores

Vivências Recentes

Devagar no Jardim ...

Quando a noite se abate s...

A Valsa

A Noite dos meus sentidos

Sonho que te beijo

O peso da memória

A outra face da Lua

O Tamanho dos Sonhos

Pedir a quem?

Poema inacabado

O Sonho e a Realidade

Regresso

Esta Noite

As Sombras

Dança

Hoje...

Nas tuas Ausências

Esta Noite Dancei... de J...

Esta noite dancei só para...

Vivências Passadas

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Julho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Quem visito e me visita


Created by Crazyprofile.com

mais comentados

14 comentários
13 comentários
12 comentários
11 comentários
8 comentários
8 comentários
7 comentários
7 comentários
6 comentários
6 comentários
4 comentários
4 comentários
3 comentários

últ. comentários

Eu quase choro com esse texto, é muito emocional. ...
http://relatodeumaborto.webnode.com/ Minha Histori...
Oi GENTE MEU NOME E ROSE TENHO 13 EU SO...
Chocante
oi meu nome é joice e eu to grávida ...
eu sou totalmente contra o aborto... eu tenho 15 a...
Acho o seguinte: todos cometemos erros! Com certez...
tb naum axo certo o aborto...matarem seu proprio f...
Isso e uma falta de ética. Pq... Q na hr q ...
Olá, Tenho 18 anos , minha namorada é mais nova do...
As nuvens passam, as amaçadores também. Desejo que...
JoãoDesistir nunca! Apenas deixei de escrever, mas...
Todos temos dores, sofremos. [Error: Irreparable i...
Aborto uma das piores coisas da vida,um ser apagan...
ESte blog é muito simpatico, Gostei,Miguel

tags

25 de abril(5)

abril(9)

adeus(9)

alegria(5)

amigos(30)

amizade(14)

amor(137)

aniversário(9)

ano novo(3)

arte(7)

ausência(17)

azuis(9)

beleza(7)

blog(41)

blogue(5)

café(3)

casa das flores(3)

cecilia meireles(6)

cinema(4)

cinza(3)

citação(29)

coisas simples(4)

consciência(3)

cores(3)

dança(16)

david mourão ferreira(7)

descoberta(3)

desejos(7)

desencontro(4)

dia do livro(3)

dor(4)

encontro(4)

enganos(5)

escolhas(4)

escrita(3)

espectaculo(3)

eu(12)

eugénio de andrade(5)

fado(4)

férias(5)

fernando pessoa(3)

filho(15)

fim(4)

florbela espanca(5)

flores(17)

fotografia(13)

fotos(11)

fotos minhas(4)

ilusão(3)

inquietação(3)

joaquim sustelo(4)

josé l. santos(3)

lágrimas(3)

liberdade(13)

lisboa(10)

livros(8)

lua(6)

luz(4)

mãe(7)

manhãs(4)

mar(19)

margarida(4)

maria teresa horta(4)

máscaras(5)

memória(18)

miguel torga(7)

morte(6)

mulher(9)

música(19)

natal(8)

noite(19)

olhos(4)

pai(4)

paixão(16)

páscoa(4)

paz(9)

pintura(13)

poema(117)

poemas de amor(8)

poesia(85)

portugal(5)

primavera(6)

rugby(6)

saudade(24)

silêncio(15)

sol(5)

solidão(19)

sonho(9)

sonhos(4)

sophia m breyner(18)

tango(5)

tempo(14)

trabalho(5)

triste(4)

tristeza(15)

tu(4)

veneza(4)

vida(225)

video(17)

zeca afonso(4)

todas as tags

Pesquisa

 

Favoritos

Vivências

1º Aniversário

As nossas almas

Encontro Mágico

Estrela do Mar II

A Carícia do Sol

Parabéns Filho

A Teia

Dia do Livro

O Crepúsculo

subscrever feeds