Terça-feira, 18 de Dezembro de 2007

Poema de Natal

 
Natal à Beira-Rio

 

É o braço do abeto a bater na vidraça?
E o ponteiro pequeno a caminho da meta!
Cala-te, vento velho! É o Natal que passa,
A trazer-me da água a infância ressurrecta.
Da casa onde nasci via-se perto o rio.
Tão novos os meus Pais, tão novos no passado!
E o Menino nascia a bordo de um navio
Que ficava, no cais, à noite iluminado...
Ó noite de Natal, que travo a maresia!
Depois fui não sei quem que se perdeu na terra.
E quanto mais na terra a terra me envolvia
E quanto mais na terra fazia o norte de quem erra.
Vem tu, Poesia, vem, agora conduzir-me
À beira desse cais onde Jesus nascia...
Serei dos que afinal, errando em terra firme,
Precisam de Jesus, de Mar, ou de Poesia?

 
David Mourão Ferreira  

 
.....

 

Um Bom Natal para todos.

 
            

 


escrevinhado por MT-Teresa às 21:47
link do post | comentar | favorito
partilhar
17 comentários:
De Margarida a 18 de Dezembro de 2007 às 23:27


De MT-Teresa a 2 de Janeiro de 2008 às 22:20


De agregando a 19 de Dezembro de 2007 às 08:51
Para ti também.
Beijo.


De MT-Teresa a 2 de Janeiro de 2008 às 22:20
Obrigada

Beijo tb para ti


De J.S. a 19 de Dezembro de 2007 às 10:39
Tb para ti, um bom Natal com um poema de Sidónio Muralha...

NATAL

Hoje é dia de Natal.
O jornal fala dos pobres
em letras grandes e pretas,
traz versos e historietas
e desenhos bonitinhos,
e traz retratos também
dos bodos, bodos e bodos,
em casa de gente bem.

Hoje é dia de Natal.
- Mas quando será de todos?

Sidónio Muralha

Beijo
J.S.



De MT-Teresa a 2 de Janeiro de 2008 às 22:21
Obrigada Zé, espero que o teu Natal tenha sido Bom

Beijinho


De Visitante a 19 de Dezembro de 2007 às 13:00
Olá, minha Alf...azema Linda

Tive a grande honra de trabalhar sob as ordens de David Mourão-Ferreira na SPA.

Era uma pessoa com um profundo sentido de humanidade, que se espelhava nas suas relações com os seus subordinados.


Em sua homenagem, deixo aqui a


LITANIA PARA O NATAL DE 1967

Vai nascer esta noite à meia-noite em ponto
num sótão num porão numa cave inundada
Vai nascer esta noite à meia-noite em ponto
dentro de um fogão reduzido a sucata
Vai nascer esta noite à meia-noite em ponto
numa casa de Hanói ontem bombardeada

Vai nascer esta noite à meia-noite em ponto
num presépio de lama e de sangue e de cisco
Vai nascer esta noite à meia-noite em ponto
para ter amanhã a suspeita que existo
Vai nascer esta noite à meia-noite em ponto
Tem no ano dois mil a idade de Cristo

Vai nascer esta noite à meia-noite em ponto
Vê-lo-emos depois de chicote no templo
Vai nascer esta noite à meia-noite em ponto
e anda já um terror no látego do vento
Vai nascer esta noite à meia-noite em ponto
Para nos vir pedir contas do nosso tempo


David Mourão-Ferreira
in "Lira de Bolso"


De Visitante a 19 de Dezembro de 2007 às 13:01
... um poema com 40 anos e infelizmente tão actual...

Beijinho
Visitante


De MT-Teresa a 2 de Janeiro de 2008 às 22:22
Obrigada por trazeres este "Natal" do Grande David Mourão Ferreira

Beijinho


De skiweb:)) a 21 de Dezembro de 2007 às 00:58
Um bom Natal para ti e todos que te acompanham...
aqui e ai onde quer que estejas...
bjs:))


De MT-Teresa a 2 de Janeiro de 2008 às 22:22
Obrigada espero que o teu também tenha sido bom

Beijinho


De Vitor a 21 de Dezembro de 2007 às 16:17

À laia de pequena e simbólica lembrança, deixo-lhe o meu mais recente poema, que espero que goste. Os votos inevitáveis, estão lá todos mas, porque merecem realce, aqui os avivo em traço de muita, mesmo muita estima, para que o mais e o melhor que houver, lhe seja entregue pela mão branca e perfumada do destino!

Bom Natal e Feliz 2008. Saúde!

Com um Beijo deste seu Amigo!

Vasconcelos


Presépio da consciência…



Pelo Natal, não sei mais que dizer…
Que outros votos deva recriar,
Que desejos novos, possa refazer!
Neste peculiar sentimento, para embalar,
Na mágica mãe das noites, de encantar!
Onde o mistério celestial é… renascer.

Desde sempre, habituei-me a pedir
O mundo inteiro”, ao “Menino”!
Aquele que nasceu “Jesus”, para nos acudir…
Mas, que de nada lhe valia, pequenino…
Como todos nós, aliás, franzino…
Inocente! Nu de culpas vis… que hão-de vir.

E assim fui fazendo… anos a fio!
Eu, pedindo e Ele… dando o que entendia
E quanto mais o “Natal” era solidão e…frio,
Menos Ele se enternecia…
Coitado! Dava…só mesmo o que podia
E eu gelado adormecia, na fé de um arrepio!

Mesmo assim, fui sempre tendo,
O tudo que dava o céu e a terra permitia…
Até me tornar na mão que hoje vai fazendo,
A vontade do “Menino” em primazia…
Desdobrando-me generoso em simpatia,
Custeada no metal com que me vendo.

Desejar o bem a todos por igual
E requerer todos os benefícios universais
Caramba! É simples demais… é até banal.
Folguemos antes, dos sacrifícios ancestrais
E da representação que fazemos, como “Cristos” reais
Sejamos somente… mortais! Sem amor virtual.

Por isso, o que desejo a todos é… sorte!
Em ter um “Menino” que vos favoreça.
Que vos acuda! Defenda e… seja forte.
Para que em vós, a esperança não esmoreça
E que Ele, de vós nunca se esqueça…
Em todos os “natais” da vida… até à morte!

2007.12.21
Trin





Vitor


De MT-Teresa a 2 de Janeiro de 2008 às 22:30
Vitor lamento não ter tido oportunidade de comentar este seu magnífico poema de Natal, na altura certa.

Peço-lhe desculpa por isso, mas acho que ainda vou a tempo de deixar aqui a minha admiração por si, através daquilo que escreve e que faz o favor de deixar para memória futura, no meu Vivências, que é realmente de todos os que me visitam.

Agradeço os votos formulados de forma tão carinhosa e espero sinceramente que o seu Natal tenha sido feliz na companhia da sua familia.

Não o tenho "visto" últimamente por aqui, mas espero que reapareça em força....rsss

Uma vez o Vitor escreveu aqui no Vivências
"estou sempre aqui"

Eu também...mesmo que não escreva ou que não responda na hora...estou sempre aqui

Um Beijo



De Espanto a 22 de Dezembro de 2007 às 05:55
Feliz Natal com muitos beijinhos.




De MT-Teresa a 2 de Janeiro de 2008 às 22:31
Obrigada amiga Espanto.

Espero que o teu Natal tb tenha sido bom

Beijinho


De Cristal a 22 de Dezembro de 2007 às 14:17
O espirito de Natal é a Alegria
A mensagem do Natal é a Esperança
O significado do Natal é Amor
Alegria, Esperança e Amor...
Que estes sentimentos estejam
presentes não só no Natal
mas sempre na tua vida.
Feliz Natal e muitas, muitas prendinhas
Beijos cristalinos.
Cristina



De MT-Teresa a 2 de Janeiro de 2008 às 22:32
Olá Cristal...mulher do norte...rsss

Obrigada por teres vindo aqui desejar-me o teu "bom Natal".

Espero que o tenhas passado bem.

Um Bom 2008

Beijinho


comentar

Bem Vindos



" As ondas quebravam uma a uma. Eu estava só com a areia e com a espuma. Do mar que cantava só para mim

Sophia de Mello Breyner



Esta sou eu

segue-me

. 51 seguidores

Vivências Recentes

Despedida

Se eu pudesse...Mãe!

Maio

Dia Mundial da Dança

A Realização de um sonho

Os Livros e o 25 de Abril

Dia da Terra

Ilusão

Inevitável

Meu Filho

A Eterna Juventude

Flores rubras em Abril

Flores de Páscoa

Deixa-me Voar ...

De novo as flores

Mãe

As Fadas

Poesia Eterna

Primavera

Quanto, quanto me queres?

Sem Título

Ilustração de um dia

Pequenas coisas

Diz-me espelho meu...

O Amor

Os chapéus de chuva de Cl...

Saber viver

Nenúfares

A minha Mãe

Feliz Ano Novo

É Um Sol de Inverno

O Natal e a Caixinha de M...

Ó Poesia sonhei que fosse...

E por vezes ...

Lisboa: Janela aberta par...

Tempos difíceis

Vinicius

Coisas Simples

Vegetal e Só

Amália Eterna

Vivências Passadas

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Julho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Quem visito e me visita


Created by Crazyprofile.com

mais comentados

33 comentários
27 comentários
24 comentários
23 comentários
22 comentários
21 comentários
21 comentários
19 comentários
18 comentários
18 comentários
17 comentários
17 comentários
17 comentários

últ. comentários

Eu quase choro com esse texto, é muito emocional. ...
http://relatodeumaborto.webnode.com/ Minha Histori...
Oi GENTE MEU NOME E ROSE TENHO 13 EU SO...
Chocante
oi meu nome é joice e eu to grávida ...
eu sou totalmente contra o aborto... eu tenho 15 a...
Acho o seguinte: todos cometemos erros! Com certez...
tb naum axo certo o aborto...matarem seu proprio f...
Isso e uma falta de ética. Pq... Q na hr q ...
Olá, Tenho 18 anos , minha namorada é mais nova do...
As nuvens passam, as amaçadores também. Desejo que...
JoãoDesistir nunca! Apenas deixei de escrever, mas...
Todos temos dores, sofremos. [Error: Irreparable i...
Aborto uma das piores coisas da vida,um ser apagan...
ESte blog é muito simpatico, Gostei,Miguel

tags

25 de abril(5)

abril(9)

adeus(9)

alegria(5)

amigos(30)

amizade(14)

amor(137)

aniversário(9)

ano novo(3)

arte(7)

ausência(17)

azuis(9)

beleza(7)

blog(41)

blogue(5)

café(3)

casa das flores(3)

cecilia meireles(6)

cinema(4)

cinza(3)

citação(29)

coisas simples(4)

consciência(3)

cores(3)

dança(16)

david mourão ferreira(7)

descoberta(3)

desejos(7)

desencontro(4)

dia do livro(3)

dor(4)

encontro(4)

enganos(5)

escolhas(4)

escrita(3)

espectaculo(3)

eu(12)

eugénio de andrade(5)

fado(4)

férias(5)

fernando pessoa(3)

filho(15)

fim(4)

florbela espanca(5)

flores(17)

fotografia(13)

fotos(11)

fotos minhas(4)

ilusão(3)

inquietação(3)

joaquim sustelo(4)

josé l. santos(3)

lágrimas(3)

liberdade(13)

lisboa(10)

livros(8)

lua(6)

luz(4)

mãe(7)

manhãs(4)

mar(19)

margarida(4)

maria teresa horta(4)

máscaras(5)

memória(18)

miguel torga(7)

morte(6)

mulher(9)

música(19)

natal(8)

noite(19)

olhos(4)

pai(4)

paixão(16)

páscoa(4)

paz(9)

pintura(13)

poema(117)

poemas de amor(8)

poesia(85)

portugal(5)

primavera(6)

rugby(6)

saudade(24)

silêncio(15)

sol(5)

solidão(19)

sonho(9)

sonhos(4)

sophia m breyner(18)

tango(5)

tempo(14)

trabalho(5)

triste(4)

tristeza(15)

tu(4)

veneza(4)

vida(225)

video(17)

zeca afonso(4)

todas as tags

Pesquisa

 

Favoritos

Vivências

1º Aniversário

As nossas almas

Encontro Mágico

Estrela do Mar II

A Carícia do Sol

Parabéns Filho

A Teia

Dia do Livro

O Crepúsculo

subscrever feeds